Menu de Exames

ELETROFORESE DE PROTEÍNAS

Código: ELE2

Material: soro

Sinônimo: Proteinograma

Volume: 1.0 mL

Método: Eletroforese capilar (Sebia)

Volume Lab: 1,0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 4 dias

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Jejum obrigatório. Hemólise e lipemia podem atuar como interferentes.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: detecção e quantificação de bandas de paraproteínas em doenças linfoproliferativas; detecção de estados fisiopatológicos como inflamação, perda protéica, gamopatias e outras disproteinemias. A eletroforese de proteínas é um procedimento baseado na separação das proteínas do líquido analisado (geralmente soro, urina ou líquido cefalorraquidiano). Trata-se de um procedimento analítico amplo, cuja interpretação depende dos dados clínico-epidemiológicos do paciente. De todo modo, existem perfis específicos para cada alteração, correlacionados com patologias específicas. Seus quadros mais característicos são a síndrome nefrótica e as gamopatias monoclonais, mas outras alterações podem ser observadas e oferecer importantes dados diagnósticos ao clínico.

Referência: Proteínas Totais : 6,0 a 8,0 g/dL Relação A/G : 0,80 a 2,20 Albumina : 4,01 a 4,78 g/dL 55,1 a 65,7% Alfa-1 Globulina : 0,22 a 0,41 g/dL 3,1 a 5,6 % Alfa-2 Globulina : 0,58 a 0,92 g/dL 8,0 a 12,7% Beta-1 Globulina : 0,36 a 0,52 g/dL 4,9 a 7,2 % Beta-2 Globulina : 0,22 a 0,45 g/dL 3,1 a 6,1 % Gama Globulina : 0,75 a 1,32 g/dL 10,3 a 18,2%

 

Criação de Sites - NITDESIGN

Laboratório Biomédico LTDA. Todos os direitos Reservados.